quinta-feira, 8 de agosto de 2019

AUTOR DESCONHECIDO




"Só há 3 formas de viver neste mundo 

Ou bêbado, 

Ou apaixonado 

Ou poeta"

*autor desconhecido citado por Cesariny 

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

O PRAZER




A ilusão da procura não tem cura, quando interna é a cadência da insatisfação.

Olhou para os destroços dos corpos nus em ebulição que se amontuavam em êxtase na sua cama e acendeu um fósforo, como que,  para apagar da memória tantas noites suadas e solenemente profanadas de posições sutricas.

Haviam nestes meandros devasos de excitação  períodos em que a reflexão lhe estendia a toalha, sob a mesa da coerência, para apurar o sabor e o norte da satisfação. Momentos esses partilhados na intimidade, mas, sem terem na verdade a exaltação daquele sabor tão desejado e apetecido.

Nesta outra dimensão assomava-se uma voz interior vinda de parte incerta, algures de dentro. Uma espécie de guardiã do ultimo reduto do templo, desse oásis verdejante que é o sentimento. Esta voz insurgia-se sempre directa, clara, breve e sem papas na lingua. Guerreava sem receios de conflitos ou danos morais, que tanta verdade causava.
E como sempre uma mesma palavra era à muito proferiada e destacada, em cada pergunta directa e bizarra, sem pejos nem pudores…
Prazer.
Sempre a puta do prazer...
Para quê tanto prazer?
Para quê arriscar tanto se de facto no final, nem dá assim tanto prazer?
Valia a pena abraçar cada corpo nu depois de ter consumado o prazer num carro, numa praia ou numa cama?

Sem conseguir responder cabalmente a estas e a muitas outras questões, escreveu no seu telemóvel uma frase que o ajudou mais tarde, a seguir de facto as suas emoções, e a aceitar sem se angustiar tanto, com o rumo imprevisível da sua história.


"Todo o amor que não abre mão de um passado 
é um amor subornado
por um futuro que não vinga."

quarta-feira, 31 de julho de 2019

MAMÃO



Vives na fixação da mama ou
 vives na real gana de ser alguém?

terça-feira, 16 de julho de 2019

VINICIUS DE MORAES



"De manhã, escureço 

De dia, tardo

De tarde, anoiteço 

De noite, ardo"

domingo, 7 de julho de 2019

ATENÇÃO !




Aproveita todos os momentos de espera para compor e colorir o universo da tua atenção.
Uma vida já mais,
poderá ser acordada em vão,
quando o obreiro da tua história é o tempo 
sempre em comunhão com o aval do teu consentimento.

" Nascemos para viver, por isso o capital mais importante que temos é o tempo"
-Facundo Cabral-

Fica mais atento!
Basta de ser ignorante
Fica mais atento!
Basta de tanta procrastinação
Fica mais atento!
 Basta aproveitar melhor o tempo, não te vitimizes
Fica mais atento...
Fica mais atento à tua desatenção!


sexta-feira, 28 de junho de 2019

SINTONIA




Às vezes só nos falta fazer um brinde e uma jura...  
"À paz entre a razão e a emoção " 
Para que tudo faça de novo sentido 
e o amor volte a segredar-nos arrepios ao ouvido e
refrões de músicas de um antigamente.

quarta-feira, 12 de junho de 2019

VÍCIO




Tal qual um bebé que leva tudo à boca.

O maior vício do homem, é mesmo o saber...

O saber o gosto das coisas!

ILUSÃO




Uma relação que dá ao momento um tempo para se acertar.
Já mais terá um segundo ou um lugar que seja nesta vida
para de novo se reencontrar.

O amor não aceita desculpas. 
O amor não aceita qualquer tipo de dúvidas.
E muito menos,
 aceita calúnias  nem fugazes momentos de cumplicidade.

A paixão 
O prazer
A ilusão 
O desejo
O sexo
Um beijo
 Esses sim!

terça-feira, 11 de junho de 2019

LIBERDADE





A liberdade não é ser livre, é ser leve...

Na prática de um viver existe este paradigma na nossa sociedade de procurar  a liberdade sem de facto se libertar dos problemas, dos preconceitos nem do rancor.
Ao contrário do que se possa pensar a liberdade não se encontra no espaço se não na leveza dos gestos.
Ser livre é ter harmonia, é ter brilho é ser cintilante com mais energia é ter outra cor.
E ainda que cada caso seja tão específico e particular, haverá sempre uma possibilidade de se libertar todos os dias, respirando cada vez um pouco mais profundo.
A liberdade é então uma vontade imensa de ser leve, independentemente do caminho para onde os teus passos te levem, seja ele o rumo do destino que for.

segunda-feira, 27 de maio de 2019

REMINISCÊNCIA



Lê sempre mais que uma vez...
O entendimento é sempre tão imperfeito.

quarta-feira, 22 de maio de 2019

O PÃO




O amor já mais se conjugará na 3° pessoa do singular  
 Enquanto  não houver emoção nem vagar para educar o passo
 à dança da mesma canção.

Não  vamos perder mais tempo!
Não vamos fingir levar à boca do alimento,
que não seja mesmo
o pão.

...bora dançar?

segunda-feira, 20 de maio de 2019

A PESTE DO SÉCULO


Anda tudo louco.
Já tudo lhes sabe a pouco, na incessante luta por um reles like.
Vale tudo por "um troco "....
Vale até ridicularizar a mãe, expondo o sofrimento dela numa tela , da sua luta diária e constante para por alimentos dentro de uma panela. E o que dantes não se contava a ninguém hoje grita-se aos sete ventos "como quem dá aquele milho aos pardais".
A realidade de hoje em dia é esta, desonesta na sua essência de valores  fundamentais.
Hoje sem nunca ter-se sido ninguém, quer-se a todo custo ser mais do que os demais.
Por um like, há quem faça de tudo!
Há quem nunca foi nada de nada, e sente uma tremenda pancada de à força, querer ser alguém. Querer ser literalmente uma estrela.
Sem nunca na verdade a realidade o homem bem entende-la...
Tu like-me, ou tu não like-me?
Será mais ou menos assim, o rumo da nossa história, cada vez mais pobre de um passado bem passado, onde havia mérito... havia glória.
Até que um dia esta virtualidade passe e se desgaste, e o que era dantes relevante passa a ser não fundamental.
Uma espécie de doença suprimida, endêmica, uma peste negra que devastou um tempo tridimensional.
Que dizimou em dada altura uma existência tão inexistente, a troco de uma ficção tão  funesta, ignóbil e doentia.

*Hoje propositadamente, esqueci-me do telemóvel em casa. Apenas para poder voltar a viver ao minuto, uma realidade à muito adormecida.

sexta-feira, 10 de maio de 2019

PERDOAR




Perdoar é a maior prova de amor que uma relação pode alcançar,
seja ela nesta ou noutra vida.
Perdoar não é para todos, eu bem sei, mas como é fácil de entender,
dignifica...

Distanciaram-se com a mesma rapidez com que um dia se aproximaram...
Intensamente!
Deram-se a provar a outros corpos,
A outro tipo de gente
Prostituindo-se,
numa cegueira sem fim.
Negligenciaram um amor verdadeiro na história das suas vidas.
E hoje na memória, sem estarem bem esquecidas, ainda se lembram um do outro, mas já nada sabem bem de si!

Envelheceram...
Choraram...
Adoeceram...
Com a certeza de que nunca se esqueceriam daquele amor sem fim.
Daquele "amor para a vida" que tanto  se prometeram.
Aquele tipo de amor "de era uma vez"
com pós de "perelim pim pim"
Enfim!


Só depois de se perderem no mundo, já bem tarde e rendidos é que entenderam,
que perdoar é não querer perder.
Perdoar é ter a humildade suficiente de perceber que há tanto amor por dentro incapaz de o asfixiar.
Perdoar é entender que para viver não basta para só estar vivo.
É  acatar que vale a pena ouvir, abraçar, ceder...
É no fundo entender que andar nesta vida a padecer insatisfeito não é viver,  mas sim sobreviver na sua própria cárcere, apresionado a um castigo.

Perdoar é libertar-se.
Perdoar é a maior prova de amor que um homem pode alcançar.
Seja ela qual for a sua medida.

sexta-feira, 26 de abril de 2019

IMORAL?



O prazer nunca é imoral!
       O que não é normal e está fora de prazo, 
                                  é o homem.
Que arranja moralidades e subterfúgios
para na sombra de pecado se esconder.

"Nao faça nenhuma coisa imoral por razões morais" . (Thomas Hardy)

Nem pratique a moralidade do concelho
se a própria conduta tem receio,
dos cacos,
do seu telhado de vidro.

quarta-feira, 17 de abril de 2019

DIRECÇÃO


A direcção podia ser encarada como uma distância mas, 
o seu instinto segredava-lhe outros caminhos... 
O compromisso.

segunda-feira, 15 de abril de 2019

DOMINGOS



Eu, tu, uma tortilha e tinto
O que mais um fim de semana pode querer...

Vamos ser domingos até ao meio dia ?

quinta-feira, 4 de abril de 2019

DESENCANTO



Hoje em dia, publicar fotos e mensagens na internet é como escrever num papel um pensamento, uma ideia, uma declaração de amor ou um desejo que seja, e depois, bem depois com muito jeitinho enrolar o papel afunilando--o de modo a caber pelo gargalo de uma garrafa de vidro (...de preferência verde escuro) E em jeito de promessa, selar com uma rolha este segredo. Ganhando depois metros e coragem para o derradeiro arremesso, que se espera triunfante.
Atirando deste modo a garrafa, com toda a força e pujança, de encontra à linha do horizonte, até beijar... A terra.
Tudo caí por terra!
Falta tanta coragem e decisão a este século, tanto comprometimento e romântismo, falta tanta tanta vergonha...
Estamos todos tão dispersos e ao mesmo tempo tão centrados e cegos, só no eu que, creio que o mar( via de comunicação) que outro'ra nos fazia tanto sonhar, é hoje um espaço adoentado e mal explorado pelo homem que se eclipsou num hábito, numa inércia incapacitante, impaciente de rápidos retornos, complossivo em se auto-deteriorar.

Hoje em dia, arrancamos desejos de costas viradas para o mar. E na história este mesmo mar, já nos deu tanto!

segunda-feira, 1 de abril de 2019

AMOR ARDENTE



"Quero ser rico, contigo...
Tudo o resto é miséria!"

Disseram os olhos um do outro quando daquela primeira vez se avistaram

Por olhares e sorrisos promoveram a aproximação 
Até uma combustão os levar.
E...
Inflamaram 
quando os seus lábios no toque do beijo roçaram
Aqueceram 
quando os seus olhos no escuro do desejo se perderam
Voaram para uma outra dimensão 
quando a certeza do toque da palma das suas mãos 
humedeceu o fogo
Não querendo mais largar.
E amaram-se tanto 
desde esse inicio até aqui
Num fogo que ainda hoje arde em combustão
sem fim...
Nem água capaz de os fazer demover.

"Quisemos ser ricos
E afastamo-nos da miséria"

Disse aquele instante ao pensamento, quando décadas mais tarde os lábios um do outro se afastaram naquela manhã. Antes mesmo de abrirem os olhos e de descolar os membros do doce daquela conchinha.

"Bom dia amor
Esta é a nossa sina"

domingo, 31 de março de 2019

RAÚL BRANDÃO



"Existe uma certa grandeza em repetir todos os dias as mesmas coisas. 
O homem só vive de detalhes e as manias têm uma força enorme: 
São elas que nos sustentam"

sábado, 30 de março de 2019

HÚMUS



O mundo não precisa de ouvir certas palavras...

Por vezes
Só o silêncio basta!

quarta-feira, 27 de março de 2019

VIDAS



Temos só uma vida para desfrutar
Ou melhor
Temos de facto duas vidas para viver
Uma delas a sós a procurar 
E a outra em nós...
Por te ter.

Se já encontraste
Cuida!
Se já encontraste
Abraça!
Se já encontraste
Beija!
Se já encontraste
Respeita!
Se já encontraste
Sorri!
Se já encontraste
Brinca!
Se já encontraste
Mima!
Se já encontraste
Sonha!
Se já encontraste
Ama!
Dá-lhe toda a tua atenção
Se ao invés, ainda não encontraste
Então procura
Não te resignes...
De viver uma vida simples, a sós e em vão.

ROBERT MUSIL





"O amor por uma pessoa eleita não é, no fundo,   outra coisa do que a antipatia por todas as outras"

Livro "Os Visionários"
de Robert Musil

sábado, 23 de março de 2019

PROMESSAS DE UM AMOR MAIOR



Para lá desta falésia há um mar que se esconde.
Entre uma realidade de sentir e uma linha do horizonte
Um voo de gaivota a pairar no azul do céu ao longe e uma sede de beber a água dessa fonte.
O vento a chamar uma voz a querer viver e uma ânsia de despir o medo de me ser.
Tão longe a coragem uma sombra a querer se erguer e uma vontade de provar o
teu ventre de mulher.
Aqui distante é a miragem mais perto é um haver e a felicidade é tão grande, aí, no imediato onde estiveres...

terça-feira, 19 de março de 2019

domingo, 17 de março de 2019

BURACO NEGRO


Alimentar uma relação em modo de sms é a pior forma de abastecer uma via que não fortalece.
Um corpo,
O desejo,
Um amor.
A alma de uma vida que se desertifica.

Olhou para o texto sem emoção do seu telemóvel, e apercebeu-se que todas as mensagens que recebia careciam cada vez mais de energia, de palavras dispostas a aglutinarem-se na frase.
Em jeito de catarse selou os pensamentos, arrumando-os, até entender que a única fonte que tinha para se abastecer era unicamente sua e tão só sua... no seu oasis fértil da imaginação.

Abriu as mãos à carne e acariciou-se...
Afinal de contas, podia ser auto suficiente, independe do que quer que fosse, ou apenas mais um dos muitos carentes que se amontoam por detrás desta vaga de tecnologia. Onde plataformas de perfis e fotos de redes sociais são canibais  deste mundo cão. E com uma tremenda divagação deixou -se levar e profanar pelos contornos de corpos femininos adestrados em posições sutricas.

Depois de descer dessa dimensão, olhou para a realidade das relações que mantinha até então e que se haviam estagnado, muito por causa do emaranhado da evolução tecnológica. E em jeito de conclusão escreveu-lhe ecriptadamente três pontinhos de reticências. Apressando-se de seguida em abrir parênteses  para que ela entende-se a essência do sms, nomeando a cada ponto uma palavra.
"... (.Até .Nunca .Mais)"
Enviando-lhe de seguida a mensagem. Sem pretensão de receber qualquer tipo de resposta a seguir.

Há na evolução da comunicação tanta desatenção e rapidez no modo de comunicarmos que, ao invés de nos aproximar com sensatez, nos distância numa arrogante altivez, nociva, que nos embrutece e desmotiva.

quinta-feira, 14 de março de 2019

BOLHA DE SABÃO




Presente
Imediato 
Instante
Momento
Fugaz 
Tão breve 
Efémero 
e transitório 
Tão passageiro
Tudo é tão ínfimo 
Tão insignificante 
Tão leve...
Quando um nada 
envolve 
um todo o quanto se perdeu

Agora sopra fundo
Para que de novo no teu mundo
Uma bola de sabão no ar possa te eluminar
E viver

terça-feira, 12 de março de 2019

MEU MUNDO

Lá ao fundo, onde me revejo
há um tecto com cordeis a penderem de balões de todas as cores.
Há odores e sabores esticados por sorrisos
de tempos idos que já lá vão.
Há haveres de uma pertença satisfação
que nunca fora minha.
Há moralidades em cada eco, em cada esquina, que se articulam por parte incerta e que fazem parte da minha história.

Onde me revejo, há composições difusas a pairar reticentes órfãs de pontuação.
Há perspectivas capazes de me apurar a alma.
Há amor, mas sem o artigo nem as pluralidades de uma nobre distinção.
Porque aqueles que na minha carne se instalaram um dia, não vieram em vão...
São como as andorinhas que voltam sempre na primavera a procurar o seu ninho no aconchego dos beirais.

Lá ao fundo, onde me revejo moram ainda as traquinices.
O mesmo trinta e cinco da minha porta.
A mesma meninice onde na rua empedrada por calçada, os portões serviam de balizas,
e as vizinhas tinham todas o nome de "dona".

Onde me revejo, lá ao fundo, há uma zona de terra fértil onde crescem girassóis.
Há um céu azul primaveril polvilhado por nuvens de todas as dimensões.
Há os cheiros e as vozes dos almoços de família de domingo.
Há os poemas das canções que rimam com os sorrisos de menino, onde os amigos e as brincadeiras eram o destino, capaz de fazer esquecer todas as privações.

domingo, 10 de março de 2019

PABLO NERUDA


Esqueçamos com generosidade aqueles que não nos podem amar

quarta-feira, 6 de março de 2019

O GRITO DO INFINITO



Se não te faz esquecer das redes sociais,
então não é amor!

Se ao acordares,
o delírio do pensamento não te arrebatar e insuflar de energia,
então é porque não é verdadeira essa paixão!

Se não te faz parar no tempo,
sempre que no carro te olhas de frente ao espelho num lamento,
sem te fazer olhar para trás,
talvez seja porque nem te satisfaça assim tanto!

Se não te faz partilhar a última colher de mousse à sobremesa,
então é porque não há mesmo razão nem nobreza,
para alimentares essa relação e te arrastares nesse pranto !

Se por sua vez, pedes aos gestos a coerência do sensato ao invés do deliberado apetecido. Então é porque não faz muito sentido ,
nem vale mesmo a puta da pena...

Para quê dar ouvidos,
de modo racional,
a um sentimento se tudo o que ele precisa é de poder sentir,
não ouvir por fora mas por dentro,
o grito infinito do choro do seu lamento,
cansado de ser opção.

Para lá da razão muitas vezes faz todo sentido!

sábado, 2 de março de 2019

AGONIA




Um amor que se contraria
é como um tumor que se espalha e cresce a cada novo dia, dentro de um corpo cansado de ser razão

sexta-feira, 1 de março de 2019

HOMERO



"É preferível uma vida de mortal bem vivida 
do que uma vida eterna no lugar errado"

*Resposta de Ulisses a Calipso, na Odisseia de Homero 

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

CLOVIS DE BARROS FILHO



Você só sabe que encontrou a felicidade quando vive um momento que não quer que acabe mais 

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

AURORAS CACAREJANTES



Por mais que gostes da fruta
será sempre por mim,
o sabor que  procuras na tua boca.
Nessa concavidade oca com que te debates,
por entre correntes incessantes de saliva

E o pior de tudo é que esta sentença, é por ti e por mim, subeijamente sabida.
Ainda que a todo custo tentes esquecer, um passado destemido de emoções.

Agora sabe que a sedução é uma arte à parte dos nossos anceios.
O prazer e os devaneios partilhados com outros será a morte daquele dia em que por sorte, nos olhamos e descobrimos o pulsar de um amor tão verdadeiro.

Um amor que viveu escondido...

* Um amor não assumido, foi e sempre será uma sombra cobarde e sem abrigo para dar à luz auroras "cacarejantes"

sábado, 16 de fevereiro de 2019

NÃO FALA À TOA



Para quê usar constantemente nas redes sociais, de frases em Inglês, se no domínio do Português, o seu saber fica tão longe de se alfabetizar ?

sábado, 26 de janeiro de 2019

MEMÓRIAS


Quando o sentimento se deixa deturpar pela matemática, 
o amor foge para longe escondendo-se com vergonha.
Ao se sobreporem na prática, 
lógicas de sentido 
a juras de um amor eterno.

O mais efermo dos homens 
é com toda a certeza
aquele
em cujo os gestos
não souberam reverter
um passado de indecisões.

E de uma acertada pulsação a intermitentes palpitações
Bate hoje um coração combalido
Fraco
Débil e doente
À porta do seu último grito,
Tudo por um dia não lhe terem dado atenção…
Repercutindo o sentido
Quando ainda havia tempo e uma cura
E tantos desejos por viver

domingo, 13 de janeiro de 2019

COTAÇÃO DA PULSAÇÃO



Quem és tu ?
O que vales ao certo ?
Perguntas são sempre perguntas
E as respostas serão sempre dúbias
para refutar uma verdade maior

Ninguém sabe ao certo o seu valor
Nem mesmo o dinheiro o saberia quantificar,
se não lhe atribuíssemos uma cotação

O nosso valor, esse, é infinito
Dito em modos de sabedoria popular
À boca cheia
De ânimo leve
Visto de dentro para fora
E tangível visto sob um olhar fugaz e desatento de um mundo que a cada segundo se transforma

Tu és tão e somente
o resultado do que expões e daquilo que potências,
Por entre os olhares atentos da atenção
O teu valor é um reflexo daquilo que dás,
não daquilo que  crês

O teu preço é uma realidade perecível na atenção que despertas

O teu valor, esse, tem realmente um preço!
Pois bonito ou feio tu serás sempre o mestre
o grande obreiro desse adereço,
na construção da tua cotação,
dessa tua farsa

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

SÊNECA




Não é pelas coisas serem difíceis 

que nós não ousamos. 

É justamente por não ousarmos 

que elas se tornam difíceis.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

CONEXÃO


Toda a particula quando se conecta multiplica a matéria.
Toda a letra na escrita quando se enrola nas silabas, formam as palavras
E toda a singularidade quandro se abraça, suspira, e, fecha os olhos ao fundo, potencia uma relação.
A informação é assim, acontece!
Ela é assimilada diáriamente e depreendida na gente, pelos gestos, moldando um caminho.
Uns acham que o futuro é um destino
Outros acham que é um resultado do jogo entre a sorte e o azar.
Eu, por mais que viva a sonhar acho que o futuro é apenas resultado de imediatos de informação.
Pois tudo o que foi, é, e o que virá conjuga-se num verso até formar a rima.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

CONDUTA



O que me faz acreditar não são as juras de um amor eterno
Não são os beijos molhados e impregnados de puro prazer
Nem tão pouco é a minha vontade a desejar-te mais alto pela tua atenção, toda e só toda, toda ela todinha só para mim

O que me faz acreditar tem muito mais a ver com o genuino, com aquele ser que de facto tu trazes agarrado a ti. Com aquela mulher que no fundo tu és e te vestes algures longe de mim, do que, com aquela que tu pensas, trazes, bailas e representas no palco ao meu redor.
Toda a tua sombra, os teus segredos, os desejos que calas e a tua fragilidade, vêem de alguma forma sempre à tona, agarrados em ti

Queres me fazer acreditar?
É fácil...
Valoriza os momentos quando estás  longe de nós

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

VALE SEMPRE A PENA




O amor ensinou-me a ir até à última curva...
A arriscar caminhos, sem medir a culpa, a enfrentar batalhas para aguentar na luta, enquanto houver esperança e maneiras de um passado não se apagar.
Antigamente eu não era assim.
Vivia o meu dia a dia descomprometido de uma relação de cumprimento. Era rebelde e tremendamente orgulhoso para pedir desculpas, achando uma cobardia dar o braço a torcer sempre que a meu ver eu tivesse razão.
Hoje não... hoje não sou assim!
Hoje mesmo com razão eu dou por mim a ceder, tentando sacudir o enrendo das possibilidades de um fim.
O amor, ensinou-me a ir até ao fundo do fundo, para lá de mim, dessa fronteira da razão.
A investir todas as fichas antes da chegada dos dias moribundos, do tremendo apagão. Onde surdos de nós não damos ouvidos à voz, que calamos, ao nos projectarmos a sós no reflexo rectangular e espalmado de um espelho.
Por nós vale sempre a pena ceder
Por amor vale sempre a pena reconsiderar
Por ti vale mesmo a pena entender que por mais agrestes que sejam as nossas discussões há sempre bem mais motivos nas nossas pulsações para juntos querermos ficar