domingo, 22 de setembro de 2013

QUANTAS VEZES SÃO QUANTAS



Quantas vezes te atrasas mesmo que intolerante sejas tu com a pontualidade ?
Quantas vezes pelo caminho colhes almas adormecidas ?
Quantas vezes esticas incessantemente os braços sem chegar ?
Quantas vezes te precisas sem tocar no que realmente precisas ?
Quantas vezes são quantas na inercia de sonhar ?
Quantas vezes te encolhes ou hesitas por não te fazeres crer ?
Quantas vezes necessitas para te assomares da pele e te fazeres à estrada ?
Quantas vezes são quantas para te valer de ti sem te valeres de nada ?
Quantas voltas são precisas para adornar um tanto querido ?
Quantas vezes te enganas no silencio daquele apetecido ?
Quantas curvas precisas para definir a decisão ?
Quantas vezes são quantas para tomares os gestos e as rédeas da acção ?
Quantas vezes são precisas para, o precisares ?
Quantas vezes são precisas para te adiantares à procrastinaçao ?
Quantas noites são precisas para no sono te acertares?
Quantas...
Quantas vezes te idealizas sem o esgar de uma única expressão ?


O tempo urge
A espera desespera
E o amanhã será mais um dia de oportunidades...
Perdidas

Sem comentários:

Publicar um comentário