quinta-feira, 15 de agosto de 2013

CARÊNCIA

Carente
Disperso
Ausente
Perdido do quê não sei                                      

Distante
Vazio
Dormente
Castigo de mim porquê

Tempo
Passado
Tormento
Atiçado contra o meu peito

Indefinido
Sentido
Vago
Rendido a um todo sempre capaz

O que me deprime...
É um tempo que me escapa
É uma ausência desatenta que me empata
Que me entorpece
e me faz andar mais devagar




Sem comentários:

Publicar um comentário