quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O GRÃO DA SOMBRA

A alma é como a pele de um coelho
Uma vez escalpe
nunca mais em tempo algum
atingirá a forma
que na carne a vida sustenta

Um corpo também é assim
Quando desintegrado pela terra
já mais será razão
para que uma ilusão
faça parte de um sonho

A vida dá-nos vida
não é a forma que nos dá vida
Da mesma maneira que um grão é sempre grão
Só adquirindo a sua sombra um dia
quando o sol o achar...
Integrado no volume dos corpos

Sem comentários:

Publicar um comentário