quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Iludido


"...Não há noites tão longas que não encontrem o dia..."

Nem estruturas desequilibradas
Que não se encontrem num passo


Quando me perco da atenção
Tudo faz sentido
Quando me encontro na ilusão
Tudo faz sentido
E já nada faz sentido
Quando a atenção na ilusão em mim não mora


O sentido é tido
Quando a atenção em mim és tu
O sentido é tido
Quando em tua atenção eu estiver
O sentido será iludido
Quando a atenção só em mim se achar

A unidade apenas existe
Para nascer e ao morrer
O ser para viver...
Seremos!
Como num passo
Que no singular saltita
e que só num plural caminha

Sem comentários:

Publicar um comentário