sexta-feira, 15 de abril de 2016

NO BRILHO DO OLHAR

Gosto que me olhes        
Que me contemples
Que me foques
E alimentes
Que me invoques
E me "penses"
Que me toques
E argumentes
Sempre e para sempre
Até que a nebulosidade me verta desse teu espaço ocular
Eu quero ser a arte de te acompanhar
Brilhante, no redondo lacrimejante das tuas pupilas
Sentes?

Sem comentários:

Publicar um comentário