sexta-feira, 3 de março de 2017

GERINGONÇA

As maiores putas de sempre, ...desenganem-se... não foram aquelas acompanhantes de luxo
mais ousadas, mais pintadas ou as mais bonitas, nem foram as de olhos azuis e catitas que traziam o corpo bem esculpido e imensamente torneado, nem as que traziam uns labios a pingar de vermelho vivo de sabor a rebuçado que suavizaram o hálito seco e desidratado do gin e do tabaco de bocas de outras gentes
Acordem...
As putas mais putas não são assim.
As maiores putas também não foram aquelas que ostentavam sapatos de salto alto de olhar meigo que sabiam persuadir ou as que de sorriso fácil procuravam esturquir toda a réstia de tudo.
A puta mais puta do mundo também nunca foi assim
Chega-te aqui...
A puta mais puta do mundo sempre foi aquela que se deixou esturquir pela lábia, no segundo em que a avareza tomou posse e conta da tua conduta... Sim, foste tu minha puta!
Tu que sem carácter e de forma abrupta te deixaste vergar por uma lábia aromática, mas pouco astuta, deixando que te prostituissem até ao fundo, entregando-lhes o teu rabo, o teu tudo,  a um dedo encaracolado e curvo em forma de anzol.

Toda a estrutura que se deixa influenciar por uma ficção de conforto, ao sol, é uma puta imoral, sem razão para no final receber forma ou gratificação material  que o seja.

Se não foste assim mantém a calma, mantém tua conduta para que no futuro nunca sintas ao teu redor e ao teu encargo, um filho F.da P.

Sem comentários:

Publicar um comentário