quinta-feira, 13 de junho de 2013

REFLEXÕES II

Sem ser preciso ser brilhante para brilhar
Nem distante para se estar perto
Mas audaz para se tocar e definir o traço
Eu vou...
A pé ou na palavra
Trilhando o caminho

Todas as receitas são validas para a perspectiva
Todos os caminhos são estradas por viajar
E todos os remédios são alimento quando da fome a cura tem sede

Tudo aquém desta realidade
deste presente momento
Escorre...
Como o tempo que não para
por sentimentos imprecisos de perfeição
Suster o tempo é impossível
mas beber da felicidade não

A felicidade...
É criança que grita
É eco que soa
É um doce inebriante
É ignorância da boa

A felicidade é a capacidade de se suster pensamentos inteligentes
Felizes dos ignorantes que formulam pensamentos capazes

Sem comentários:

Publicar um comentário