sábado, 23 de março de 2013

SINGELA EXISTÊNCIA

Todas as noites me pedem
por prazer
Antes de me despedir
e adormecer
Em mais um dia
que se acaba

Porém
Há noites
em que finjo não a ouvir
Parco de vontade
em admitir
Que a satisfação
é de longe a minha única razão
Para um acordar...
Neste mundo singelo de existências

Sem comentários:

Publicar um comentário