segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

arbmoS


O tempo que vive um pensamento
será pouco
para escrever a minha história...

Seguidor de um passo
fui e serei
Actor secundário da vida
na história de alguém
Com direitos de autor
que me tutelam
no seu caminhar

Sigo em teu caminho
ignorando a dúvida
Certa que será um dia
a tua maior religião

Sou a amizade
indolente
que te sente
Verdadeira
em tua dor
Sem que...
num conselho me esconda
Sou a forma definida
do teu pisar
Que não pisa
Mas que sabe sempre
aonde quer chegar

Serei parte de ti
ignorada
Que ao longo da estrada
te acompanho

Persistente
estarei cá sempre
Mesmo na hora
que da vida já não o sejas

Se algum dia deres conta de mim
Não irei fugir
Nem te abraçar
Nem tão pouco
me irei revelar
Mas estarei aqui
Cá... para te apoiar
Nas agruras do vazio
No negrume
do teu penar

Fiel à forma e à perspectiva
serei o todo...
Parte da atenção que te escapou

Sem comentários:

Publicar um comentário