quinta-feira, 15 de novembro de 2012

AMOR E VENTO

Amor e vento
sem hora marcada
Corrupio desatento
num desejo de se achar

Amor e vento
Em rota desequilbrada
Angustias e alentos
Futuro por desvendar

Amor e vento
Histórias mal contadas
Incógnitas pelo caminho
Sem planos nem rumo

Amor e vento
Obras inabalavéis
Por entre números e evidencias
Sem destino nenhum

Nas viagens do amor e do vento
só as folhas do Outono conhecem os seus caminhos

Sem comentários:

Publicar um comentário